Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Home > A Empresa
Instituto de Assistência a Menores de Rio Verde Go

HISTÓRICO DO IAM-INSTITUTO DE ASSISTÊNCIA A MENORES


O Instituto de Assistência a Menores de Rio Verde (IAM) foi fundado em 04 de janeiro de 1956, através da liderança de Paulo Campos, que contou com o apoio da comunidade, tendo como um de seus fundadores o Centro Espírita Eurípedes Barsanulfo. Paulo Campos, na época visitou instituições semelhantes no Estado de Minas Gerais e São Paulo, buscando referências e informações que lhe dessem subsídios para a execução da obra (Moreau, Andrade e Almeida, 2004). 


O IAM foi criado com a finalidade de “prestação de assistência social a menores “desajustados”, através de internamento e instrução intelectual, aprendizado profissional, encaminhamento a cursos superiores, educação espiritual e orientação geral para á vida civil”.


Foi declarado de utilidade pública pelo Decreto Federal nº 72.220 de 11 de Maio de 1973, publicado no DOU de 14-05-1973, registrado no Conselho Nacional de Serviço Social do Ministério da Educação e Cultura (proc. 43.320/67) bem como no Conselho Nacional de Serviço Social (proc. 249.395/74) e no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente desde 21 de Fevereiro de 1992.


Até 1999 possuía um funcionamento particular de acolhimento a menores oriundos de famílias pobres desamparadas e vitimadas por fatores como migração, desemprego e ausência de trabalho. Nesses trinta e oito anos o IAM atendeu, através de sistema de abrigo, duzentos e quatorze crianças.


A partir de 1999, com a elaboração do Plano de Reordenamento Institucional, o IAM buscou novas estratégias de atendimento, que otimizasse a utilização das instalações físicas com atividades para criança e adolescentes.


Dentro da nova proposta, foram implantados programas de atendimento como: Menino Cidadão, um programa de apoio sócio-educativo que buscava meninos que estavam nas ruas para fazer atividades educativas e recreativas nas dependências do e o Programa Civil Voluntário que se dedicava a promover e a resgatar a auto-estima de jovens com até dezoito anos de idade, preparando-os para a inserção no mercado de trabalho. Ambos aconteciam em parceria com os recursos do Governo Federal. Estes programas foram instrumentos que alavancaram a nova proposta do IAM.


Atuar na área do Terceiro Setor exige de seus dirigentes um constante acompanhamento das mudanças legais e das necessidades de seus assistidos. Em 2006 procurando adequar-se ao novo código civil e ao crescimento acelerado das questões sociais do município de Rio Verde o IAM realiza alterações em seu estatuto social ,definindo as suas áreas de atuação na assistência social,educação e difusão espírita.


Atualmente são 393 crianças atendidas  nas três unidades escolares, na área da educação e 120 adolescentes com atividades de ação complementar a escola, 200 jovens na condição de aprendizes profissionais e adultos que são beneficiários dos programas na área da assistência social. Perfazendo um total de 713 famílias atendidas diariamente.


Na difusão espírita são desenvolvidas ações de esclarecimento e de assistência embasados nos preceitos da Doutrina Espírita Cristã com Reuniões Publicas, Evangelização Infanto-Juvenil, Escola de Médiuns, Escola de Estudos Espíritas. Campanha da Fraternidade Auta de Souza, Campanha de Esclarecimento Humberto de Campos, Culto Cristão no Lar, Atividades Mediúnicas.



Texto digitado por Paulo Campos, em 1967.

A  CASA DOS PARDAIS


Existem aos milhões pelo mundo. 
Sempre existiram ás centenas, nas ruas desta cidade. Maltrapilhos. Descalços. 
Mas, os olhos vivazes. Vibrantes oportunidades para o bem se perdendo, na perdição do abandono social.
Alguma coisa precisava ser feita!
Não bastava falar bem, sobre o bem.
A idéia vinha amadurecendo. Surgiu o Instituto de Assistência a Menores. 
Uma florada da capacidade de bondade popular, colhida por poucos jardineiros. Sim, porque o povo é muito melhor do se pensa.
Lar instrução, profissão: Educação.
Vivência planejada, mostram os seus estatutos.
Compreensivelmente, primeiro se instalou o lar, com instrução e o alvorecer da formação espiritual.
Agora, a abertura social, com a implantação da escola profissional do instituto.
Porque, ate ontem, sendo simplesmente lar, doava-se o instituto só aos seus filhos.
Hoje, pela escola de trabalho é uma oferta a todos os jovens que procuram aprender uma profissão. Tão importante lar, doava-se o instituto só aos seus filhos.
Hoje, pela escola de trabalho é uma oferta a todos os jovens que procuram aprender uma profissão. Tão importante ensinar a trabalhar. ”Meu Pai trabalha todos os dias...”-disse o amorável Mestre e Amigo: Jesus
É uma angústia para o moço conseguir um emprego. Principalmente, quando ele não aprendeu um trabalho qualificado. Uma profissão determinada.
Aprendendo-a, já não e tão difícil e oportunidade de ganhar o pão material de cada dia.
Eis aqui em poucas palavras o retrato do Instituto.
Antes, esses meninos eram pardais pedidos nas ruas indiferentes da cidade crescendo.

Acesse nossas mídias sociais
© 2013 Instituto de Assistência a Menores - IAM